Processo de produção de uma animação: Uma abordagem teórica

Elisangela Lobo Schirigatti, Ilan Avrichir

Resumo


A animação faz parte do universo audiovisual que por sua vez se enquadra nas Indústrias Criativas. Devido a velocidade na qual a tecnologia relacionada está evoluindo, percebe-se como tendência a disseminação da animação digital, o barateamento do processo produtivo e a divisão do trabalho intensivo. O objetivo do artigo é identificar os modelos do processo produtivo de uma animação disponíveis na literatura científica e no mundo do trabalho. A pesquisa é de natureza qualitativa, o estudo possui carácter exploratório, abordagem descritiva. Utilizou-se a pesquisa bibliográfica a partir de dados secundários, incluindo livros, periódicos, teses, dissertações e conteúdos disponíveis em páginas da web. Depois da contextualização teórica, os processos produtivos da indústria de animação foram descritos e analisados. Os processos encontrados são apresentados em formato de esquemas visuais e fluxogramas, destacando-se os pontos diferenciais que os compõem.


Texto completo:

PDF

Referências


AOYAMA, Y., IZUSHI, H. Hardware gimmick or cultural innovation? Technological, cultural, and social foundations of the Japanese video game industry. Research Policy, v. 32, n. 3, p. 423-444, 2003.

ASIA PACIFIC FOUNDATION OF CANADA Asian animation Industry. 2016. Disponível em: . Acesso em: 25 fev. 2019.

BAKHSHI, H.; YANG, L. Creativity and the future of work. Creative Industries Federation and NESTA, 2018. Disponível em: . Acesso em: 21 nov. 2018.

BARBOSA JÚNIOR, A. L. Arte da animação: técnica e estética através da história. 2. ed. São Paulo: Editora Senac São Paulo, 2005.

BEANE, A. 3D Animation Essentials. Indiana: John Wiley & Sons, 2012.

BIRN, J. Digital lighting and rendering. USA: New Riders, 2013.

BLYTHE, M. The work of art in the age of digital reproduction: the significance of the creative industries. JADE, v. 20, n. 2, p. 144-150, 2001.

BOLDRINI, J. Processo de Produção de um Filme de Animação Digital. 2015. Disponível em: . Acesso em: 21 maio 2019.

CHONG. A., Digital Animation, London: Blume, 2011.

COLOMBIA. Ministério de Cultura. Cartilla de conceptos audiovisuais. Ladiprint, 2009.

COMMONWEALTH OF AUSTRALIA. Creative Australia: National Cultural Policy. Canberra, ACT, Australia: Office for the Arts, 2013. Disponível em: . Acesso em:15 nov. 2018.

COMMONWEALTH OF AUSTRALIA. Creative Nation: Commonwealth Cultural Policy, revised edition. Canberra, ACT, Australia: Department of Communications and the Arts, 1994. Disponível em: . Acesso em:15 nov. 2018.

CRESWELL, J. W. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. Porto Alegre: Artmed, 2010.

DCMS. Creative Industries: Focus on Employment. 2016. Disponível em: < https://assets.publishing.service.gov.uk/government/uploads/system/uploads/attachment_data/file/534305/Focus_on_Employment_revised_040716.pdf>. Acesso em: 25 jun. 2018.

EBERTS, D.; NORCLIFFE, G. New forms of artisanal production in Toronto’s computer animation industry. Geographische Zeitschrift, v. 86, n. 2, p. 120-133, 1998.

FLEW, T. Culture and Creative Industries in Australia. Taiwanese Journal of WTO Studies XVIII, p. 1-24, 2011.

GAMA, M. O. A inserção dos países em desenvolvimento no mercado global de animação. Revista do BNDES, v. 42, p. 93-144, 2014.

GANDIA, R. The Digital Revolution and Convergence in the Videogame and Animation Industries: Effects on the Strategic Organization of the Innovation Process. International Journal of Arts Management, p. 32-44, 2013.

GATTI JR., W., GONÇALVES, M. A.; BARBOSA, A. P. F. P. L. Um estudo exploratório sobre a indústria brasileira de animação para a tv. REAd, v. 78, n. 2, p. 461-495, 2014.

GOFF, J. L.; MOULINE, A. Les Stratégies des firmes dans les industries du multimédia: 10 ans d’opérations de rapprochement 1993/2003. Paris: Ministère de l’Economie et des Finances, 2003.

JOHNSEN, I. H. G. Formal Project Organization and Informal Social Networks: Regional Advantages in the Emergent Animation Industry in Oslo, Norway. European Planning Studies, v. 19, n. 7, p. 1165-1181, 2011.

LEE, H.-K. Introduction: Animation industry at a crossroads. Creative Industries Journal, v.3, n. 3, p.183-187, 2010.

LEVY, D. B. Your career in animation: How to survive and thrive. New York: Allworth Press Book, 2006.

MCKENNA, S. 3D Computer animation course development: B. Ed., University of Calgary, 1988. 2001. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade de Lethbridge, Alberta. Disponível em: . Acesso em: 01 ago. 2018.

MCWILLIAMS, D. Norman McLaren: On the creative process. Montreal: National Film Board of Canadá, 1991.

MDEC. South East Asia Animation Report. 2018. Disponível em: . Acessível em: 28 fev. 2019.

MEC. Ministério da Educação. Catálogo Nacional de Cursos Superiores de Tecnologia. 3. Brasília, 2016. Disponível em: . Acesso em: 13 nov. 2018.

MINC. Ministério da Cultura. Plano da Secretaria da Economia Criativa: Políticas, diretrizes e ações, 2011-2014. Brasília, Ministério da Cultura, 2012.

MUNHOZ, P. A arte da animação. [DVD]. Curitiba/PR: Technokena, n.d.

NESTERIUK, S. Dramaturgia de série de animação. São Paulo: Sérgio Nesteriuk, 2011.

PANDOLFI, F.; BRANCO, M. A.; PINHEIRO, C. M. Estudo do processo de realização da produção de animação em longa-metragem do filme “Até que a Sbórnia nos Separe”. In: GAMEPAD, 8., 2015, Novo Hamburgo. Anais... Novo Hamburgo: FEEVALE, 2015.

PARK, S-B.; OH, K-J.; JO, G-S. Social network analysis in a movie using character-net. Multimed Tools Appl, 2011. Disponível em: . Acesso em: 28 maio 2019.

PEREIRA, G. T. Séries de Animação, indústria criativa e consumo de bens culturais. Diálogo com a economia criativa, Rio de Janeiro, v. 1, n. 2, p. 42-55, mio/ago., 2016.

ROWE, D.; NOBLE, G.; BENNETT, T.; KELLY, M. Transforming cultures? From Creative Nation to Creative Australia. Media International Australia. v. 158, n. 1, p. 6-16, 2016.

ROWE, D.; NOBLE, G.; BENNETT, T.; KELLY, M. Transforming cultures? From Creative Nation to Creative Australia. Media International Australia, v. 158, n. 1, p. 6-16, 2016.

RUI, Y.; HUANG, T. S.; MEHROTRA, S. Constructing table-of-content for videos. Multimedia Systems, v. 7, n. 5, p. 359-368, 1999.

SCHIRIGATTI, E. L.; AVRICHIR, I.; KASPRZAK, L. F. A produção de animação no Estado do Paraná/Brasil com base no uso de recursos públicos e privados. In: CONGRESSO INTERNACIONAL DE ADMINISTRAÇÃO, 15., Sucre/BO. Anais...Sucre: ADM, 2018.

SEBRAE. Ideias de negócio: Como montar uma empresa de animação 3D. Disponível em: . Acesso em: 28 abr. 2018.

SEBRAE. O crescente mercado da animação no Brasil. Boletim Economia Criativa, 2014. Disponível em: . Acesso em: 28 set. 2018.

SOUSA, A. C. F. Desvendando a metodologia da animação clássica: A arte do desenho animado como empreendimento industrial. 2005. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Escola de Belas Artes, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte.

TSCHANG, F. T. Production and Political Economy in the Animation Industry: Why Insourcing and Outsourcing Occur, 2004. Disponível em: . Acessível em: 16 nov. 2018.

TSCHANG, F. T.; GOLDSTEIN, A. The Outsourcing of “Creative” Work and the Limits of Capability: The Case of the Philippines’ Animation Industry. IEEE Transactions on Engineering Management, v. 57, n. 1, p. 132-143, 2010.

UNCTAD. Creative Economy: Report 2010. Disponível em: . Acessível em: 3 jun. 2018.

VERGARA, S. C. Projetos e relatórios de pesquisa em administração. 4 e. São Paulo: Atlas, 2003.

WELLS, P.; QUINN, J.; MILLS, L. Desenho de Animação. Bookman, 2012.

WHITE, T. Animation: From pencils to pixels. New York: Focal Press, 2006.

WINDER, C.; DOWLATABADI, Z. Producing animation. Waltham, MA: Focal Press, 2011.

WRIGHT, J. A. Animation Writting and development: From script developmnet to pitch. USA: Elsevier, 2005.

YOON, H. Globalization of the animation industry: multi-scalar linkages of six animation production centers. International Journal of Cultural Policy, v. 23, n. 5, p. 634-652, 2015.

YOON, H. The animation industry: technological changes, production challenges and global shifts. Thesis (PhD) - The Ohio State University, 2008.

YOON, H.; MALECKI, E. J. Cartoon planet: worlds of production and global production networks in the animation industry. Industrial and Corporate Change, v. 19, n. 1, p. 239-271, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.41132-55

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.