Rio Anime Clube: a festa dos fãs

Leonardo Soares da Silva, Isabel Travancas

Resumo


O objetivo deste artigo é analisar um evento da Indústria Cultural onde a cultura pop é celebrada: o Rio Anime Club. Foi desenvolvida uma pesquisa de “inspiração etnográfica” no Rio Anime Club realizado em maio de 2019, no clube Hebraica, no Rio de Janeiro. Ela incluiu observação participante e realização de entrevistas. Trata-se de uma festa organizada por fãs e para fãs e suas marcas principais são a coesão social entre os participantes e as “efervescências coletivas” vividas por eles no evento. Este trabalho foi construído sobre uma base teórica que inclui as obras dos autores: Adorno e Horkheimer (1993) para pensar a  indústria cultural, Durkheim (1978) a festa,  Fiske (1992) e Hills (2002) o fandom,  Baym (2007) e Coelho (1999) os fãs (2015) e Nunes (2015) o cosplay. Durante a pesquisa de campo observou-se que as interações entre os participantes, assim como as suas práticas - o cosplay é uma delas -, são expressão do vínculo dos indivíduos com a cultura pop. E ainda que essa cultura seja responsável pelas emoções que provoca estas só ocorrem porque os participantes deixam-se afetar por suas narrativas. Podemos concluir que a cultura pop, responsável pelas experiências vivenciadas no Rio Anime Club, tem um papel importante na vida de seus fãs.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, T; HORKHEIMER, M. Dialética do Esclarecimento. Rio de Janeiro: Zahar, 1990.

ALVES, M.M.T; RIOS, R. Música Pop Sul-coreana: a internet como palco principal na luta contra a pirataria. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO NORDESTE, 13, 2014, João Pessoa. Anais Eletrônicos... São Paulo: Intercom, 2014. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/nordeste2014/resumos/R42-0133-1.pdf. Acesso em 29 maio. 2020.

AMARAL, A. R.; TASSINARI, L. Fandoms Transculturais: Apropriações nas práticas de shipping dos fãs brasileiros de KPop no Facebook. Vozes e Diálogo, v. 15, p. 5-23, 2016. Disponível em: https://www.researchgate.net/publication/341525422_Fandoms_transculturais_apropriacoes_nas_praticas_de_shipping_dos_fas_brasileiros_de_KPOP_no_Facebook/link/5ec57269a6fdcc90d68912cc/download. Acesso em: 29 maio.2020

AMARAL, R. As mediações Culturais da festa. Revista Mediações. Londrina, v.3, n.1, p 13-22, jan/jun. 1998. Disponível em:

http://www.uel.br/revistas/uel/index.php/mediacoes/article/view/9314/8008. Acesso em: 29 maio.2020.

ANIME Friends 2019 leva 60 mil pessoas para o Anhebi. G1. São Paulo. 16 jul.2019. Disponível em https://g1.globo.com/pop-arte/noticia/2019/07/16/anime-friends-2019-leva-60-mil-pessoas-ao-anhembi-veja-fotos.ghtml Acesso em: 29 de mai.2020.

BAYM, N. K. The new shape of online community: The example of Swedish independent music fandom. First Monday,[s.l], v.12, n.8, ago.2007.

Disponível em: https://journals.uic.edu/ojs/index.php/fm/article/view/1978/1853. Acesso em: 29 maio. 2020.

CAIAFA, J. Sobre a etnografia e sua relevância para o campo da comunicação. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 28, 2019, Porto Alegre. Anais eletrônicos... [s.l]: COMPÓS, 2019. Disponível em:

http://www.compos.org.br/biblioteca/trabalhos_arquivo_7UOKF9BJLEUZG0XU2SOH_28_7242_03_02_2019_07_06_19.pdf Acesso em: 29 maio. 2020

COELHO, M.C. A experiência da fama. Rio de Janeiro: FGV, 1999.

COMIC-CON: 40 years of artists, writers, fans & friends. San Francisco: Chronicle Books LLC, 2009.

COM Vingadores: Ultimato no topo: confira as 10 maiores bilheterias da história. Omelete. 2019. Disponível em: https://www.omelete.com.br/marvel-cinema/vingadores-ultimato-10-maiores-bilheterias-da-historia#4. Acesso em 29 maio.2020.

DEWEY, J. Experiência e Educação. Trad. Renata Gaspar. Petrópolis, Rio de Janeiro: Vozes, 2010.

DIAS, R. Rio Anime Club: O maior evento de animes, games e cultura pop do RJ está de volta!. GEEKProject, 2014. Disponível em: https://www.geekproject.com.br/2014/10/rio-anime-club-o-maior-evento-de-animes-games-e-cultura-pop-do-rj-esta-de-volta/. Acesso em: 29 maio. 2020

DURKHEIM, E. As regras do método sociológico. São Paulo: Cia Editora Nacional, 1977.

_________. As formas elementares da vida religiosa. Tradução de Paulo Neves. São Paulo: Martins Fontes, 1996.

ELLIOT, M.A. The Globalization of Comic-Com and the Sacralization of Popular Culture. In: BENIWAL, A; JAIN, R; SPRACKLEN, K (Eds.). Global Leisure and the Struggle for a Better World Leisure Studies in a Global Era, Londres: Palgrave Macmillan, 2018.

FISKE, J. The cultural economy of fandom. In: LEWIS, L. A. (Ed.). The adoring audience: fan culture and popular media. Londres: Routledge, 1992. p. 30-49.

FREIRE FILHO, J. Reinvenções da resistência juvenil: os estudos culturais e as micropolíticas do cotidiano. Rio de Janeiro: Mauad, 2007a.

_______. Convergências e Divergências Midiáticas: Fãs, Indústrias do Entretenimento e os Limites da Interatividade. In: Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação , 30, 2007, Santos, SP, – 29 ago /2 de set. Anais eletrônicos... São Paulo: Intercom, 2007b. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2007/resumos/R1400-1.pdf. Acesso em 29 maio. 2020.

GAROFALO, N. Com três prêmios, Vingadores: Ultimato é destaque do People's Choice Awards 2019. Omelete, 2019. Disponível em: https://www.omelete.com.br/peoples-choice-awards/peoples-choice-awards-2019-vencedores#categoria-1. Acesso em 29 mai.2020.

GEERTZ, C. A Interpretação das culturas. Rio de Janeiro: LTC, 1989.

HILLS, M. Fan Cultures. Londres: Routledge, 2002.

ISAMBERT, F. Le sens du sacré-fête et religion populaire. Paris: Les Éditions deMinuit, 1982.

JENKINS, H. Textual poachers: television fans e participatory culture. New York: Routledge, 1992.

________. Fans, Bloggers and Gamers: Exploring Participatory Culture. New York: New York University Press, 279 p, 2006.

LARROSA, J. Notas sobre a experiência e o saber de experiência. Rev. Bras. Educ. [online]. n.19, pp.20-28, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/rbedu/n19/n19a02.pdf . Acesso em: 29 maio.2020.

MADRUGA, C. Skins LOL: veja guia com raridades, tipos e preços dos visuais. Techctudo. 2019. Disponível em: https://www.techtudo.com.br/listas/2019/11/skins-no-lol-veja-guia-com-raridades-tipos-e-precos-dos-visuais.ghtml. Acesso em: 29 maio.2020.

MATOS, P. O nerd virou cool: identidade, consumo midiático e capital simbólico em uma cultura juvenil em ascensão. In: CONGRESSO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO NA REGIÃO SUDESTE -INTERCOM, 16, 2011, São Paulo. Anais Eletrônicos... São Paulo: INTERCOM, 2011. Disponível em:

http://www.intercom.org.br/papers/regionais/sudeste2011/resumos/R24-1149-1.pdf Acesso em: 15 abr.2020.

_______. Consumo, curadoria e a construção de mapas de importância na cultura nerd. In: Seminário dos Alunos de Pós-Graduação em Comunicação Social da PUC-Rio, 10, 2013, Rio de Janeiro. Revista Entre. Meios 2013. Rio de Janeiro: PUC, 2013. Disponível em: https://www.academia.edu/5346654/Consumo_curadoria_e_a_constru%C3%A7%C3%A3o_de_mapas_de_import%C3%A2ncia_na_cultura_nerd. Acesso em: 29 maio. 2020.

________. O Nerd Virou Cool: consumo, estilo de vida e identidade em uma cultura juvenil em ascensão. 116f. 2014. Dissertação. (Mestrado em Comunicação). Universidade Federal Fluminense, Instituto de Arte e Comunicação Social, 2014.

MAUSS, M. Sociologia e Antropologia. São Paulo: EDU/EPUSP, 1974.

MENEZES, R.C. Espaço, religião & antropologia: uma leitura das Formas elementares da vida religiosa, de Durkheim. Espaço e Cultura, UERJ, RJ, n. 32, p.30-47, jul./dez. de 2012. Disponível em:https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/espacoecultura/article/view/6974/4912. Acesso em: 29 maio. 2020

NUGENT, B. American Nerd: The Story of My People. Nova York: Simon and Schuster, 2009.

NUNES, M. A cena cosplay: vinculações e produção de subjetividade. Famecos. Porto Alegre, v. 20, n. 2, pp. 430-445, maio/ago. 2013. Disponível em:

http://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistafamecos/article/view/14206/10007. Acesso em: 29 maio. 2020.

________. Cena Cosplay: breve narrativas de consumo e memória pelas capitais do sudeste brasileiro. In: ________ (Org.). Cena Cosplay: comunicação, consumo e memória nas culturas juvenis. Porto Alegre: Sulina, 2015.

SANCHES, T.A. Consumindo cosplay para além da cena cosplay. In: NUNES, M (Org.). Cena Cosplay: comunicação, consumo e memória nas culturas juvenis. Porto Alegre: Sulina, 2015.

SANTOS, L. M. P.; ACKER, A. M. O uso do League of Legends na popularização dos e-sports em transmissões de televisão. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – INTERCOM, 41, 2018, Santa Catarina. Anais Eletrônicos... São Paulo: INTERCOM, 2018. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2018/resumos/R13-1325-1.pdf. Acesso em: 29 maio.2020

SANTOS, S. et al. O Nerd no Centro do Mercado Midiático: Comunicação e Cultura Nerd. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – INTERCOM, 20, 2015, Minas Gerais. Anais Eletrônicos... São Paulo: INTERCOM, 2015. Disponível em: http://www.portalintercom.org.br/anais/sudeste2015/resumos/R48-0498-1.pdf Acesso em: 29 maio. 2020

SIMMEL, G. Questões fundamentais da Sociologia: indivíduo e sociedade. Rio de Janeiro: Zahar, 2006.

SOARES, G.T. Cosplay: um lugar para pertencer. In: NUNES, M (Org.). Cena Cosplay: comunicação, consumo e memória nas culturas juvenis. Porto Alegre: Sulina, 2015.

SOARES, T. Abordagens teóricas para estudos sobre a cultura pop. Logos, ed. 41, v. 2, nº 24, 2014. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/logos/article/view/14155. Acesso em: 29 maio. 2020

SOUZA, I. Tokusatsu: saiba TUDO sobre o universo dos heróis japoneses! Tokusatsu Blog, 2018. Disponível em: https://tokusatsu.blog.br/tokusatsu/. Acesso em 29 maio.2020

SPURLOCK, M. Comic-Con, ep. IV: a fan’s hope. [s.l]: Necca Fil. 2012.

VARGAS, H; ROCHA, A.A. Cultura nerd como semiosfera: uma proposta de entendimento. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE CIÊNCIAS DA COMUNICAÇÃO – INTERCOM, 40, 2017, Curitiba. Anais Eletrônicos... São Paulo: INTERCOM. 2017. Disponível em: http://portalintercom.org.br/anais/nacional2017/resumos/R12-2595-1.pdf. Acesso em: 29 maio.2020.

VITORIO, T. CCXP de SP bate recorde de público e se consolida como a maior do mundo. Exame Negócios, 2019. Disponível em: https://exame.abril.com.br/negocios/ccxp-bate-recorde-de-publico-e-se-consolida-como-a-maior-do-mundo/ Acesso em 29 maio. 2020.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.51497-113

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.