O que faz uma cidade ser criativa? Uma análise a partir das dimensões conceituais

Brenda Stefanny Batista Neves, Wandeline de Araujo Cumarú, Hannah Miranda Morais

Resumo


O que é uma cidade criativa? Quais são seus traços principais? Diante desses questionamentos, o presente artigo visa analisar, por meio de uma revisão sistematizada de literatura, as dimensões conceituais que definem uma cidade criativa, mensuradas pela literatura acadêmica brasileira dos últimos 10 anos. A coleta de dados ocorreu em 04 bancos de dados, registrando 26 estudos analisados. Os critérios metodológicos da revisão sistematizada optaram por analisar estudos empíricos, que apresente um caráter qualitativo e metodologias similares estabelecidos por 5 critérios de inclusão e 4 descritores de busca. Os achados de pesquisa apontam seis dimensões conceituais para mensurar uma cidade criativa, sendo elas; economia criativa, cultura/turismo, hibridismo cultural, mobilidade, design urbano e performance urbana. Considerações finais apontam que as dimensões conceituais discutidas são fortemente influenciadas pelo contexto das cidades brasileiras e das dinâmicas da nossa gestão pública.

Texto completo:

PDF

Referências


AMABILE, T. M. Motivating Creativity in Organizations: On Doing What You Love and Loving What You Do. California Management Review, v.40, n.01, p.39-58, 1997.

BALULA, Luís. Planejamento urbano, espaço público e criatividade. Estudos de caso: Lisboa, Barcelona, São Paulo. in. Cad. Metrop., São Paulo, v. 13, n. 25, p. 93-122, jan/jun 2011. Disponível em: . Acessado em 12 agosto de 2017.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2009.

BENDASSOLLI, PEDRO F; WOOD JR, THOMAZ; KIRSCHBAUM; PINA, MIGUEL; CUNHA. Indústrias Criativas: definição, limites e possibilidades.in. RAE • São Paulo • v. 49 • n.1 • jan./mar. 2009 • 010-018. Disponível: . Acessado em 23 julho 2017.

COSTA, P., B. VASCONCELOS E G. SUGAHARA. O meio urbano e a génese da criatividade nas atividades culturais”, in “Recriar e valorizar o território, Actas do 13º congresso da APDR, Açores, 5-7 Julho 2007; Coimbra: APDR

COSTA, Pedro; SEIXAS, João; OLIVEIRA, Ana Roldão. Das Cidades Criativas à Criatividade Urbana? Espaço, Criatividade e Governança na Cidade Contemporânea. 15º Congresso da APDR - Cabo Verde, 2009. Disponível em . Acessado em 04 julho de 2017.

FLORIDA, R.A Ascensão da classe criativa: e seu papel na transformação do trabalho, do lazer, da comunidade e do cotidiano. Porto Alegre: LPM, 2011.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa.4.ed. São Paulo. Atlas, 2008.

GRODACH, C. Cultural Economy Planning in Creative Cities: Discourse and Practice. International Journal of Urban and Regional Research. Volume v.37, n.05, p.1747–65, 2013.

HALL, P. Creative cities and economic development, in Urban Studies, 37 (4),639-649.Hall, P. Creative Cities and Economic Development, Urban Studies, vol. 37, N. 4, p. 639-649, 2000.

HARTLEY, J. Creative Industries. London: Blackwell, 2005.

HOWKINS, John. The Creative Economy: How People Make Money from Ideas. PenguinBoks, 2007.

LIMA, Selma Maria Santiago; Territórios Criativos - Estudo sobre Polos Criativos no Brasil, Brasília, 2012; Disponivel: Acessado em 24 julho 2017.

LIPOVETSKY, G. Os tempos hipermodernos. Tradução Mário Vilela. São Paulo: Barcarolla, 2004.

MOURA, Dulce; et.al. A revitalização urbana: contributos para a definição de um conceito operativo. In: Cidades, Comunidades e Territórios, n.0 12/13, 2006, pp. 13- 32 15. Disponível em

O’CONNOR, J.; GU, X. Developing a Creative Cluster in a Postindustrial City: CIDS and Manchester. The Information Society, v.26, n.2, p.124–136, 2010.

REIS, Ana Carla Fonseca. Cidades Criativas: análise de um conceito em formação e da pertinência de sua aplicação à cidade de São Paulo [tese]. São Paulo: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo; 2012. Disponível em: . Acessado em 17 de agosto de 2017.

SEIXAS, JÁ. Reinvenção da Política na Cidade – Perspectivas para a Governação Urbana in Cidades, Comunidades e Territórios, Nº12-13, Centro de Estudos Territoriais, ISCTE, 2006.

_______. A Criatividade Urbana; sua relação com a Qualificação, a Competitividade e a Vitalidade das Cidades; Sua relação com a Governança Urbana a Política das cidades. Documento de trabalho interno à equipa Creatcity, policopiado, 2008.

SOUSA, Fernando C. de; PELLISSIER, René; MONTEIRO, Ileana P. Creativity, Innovation and Collaborative Organizations. International Journal of Organizational Innovation, v.5, n.1, p. 26-64, 2012.

UNCTAD. Creativity Economy Report 2010.United Nations, 2010.

WOODWARD, Kathryn. Identidade e diferença: uma introdução teórica e conceitual. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org). Identidade & Diferença. Petrópolis: Vozes, 2000.

YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.51518-32

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.