A mundialização no campo da animação japonesa

Gustavo de Melo França

Resumo


Este artigo apresenta uma análise da animação japonesa a partir da perspectiva da mundialização e do hibridismo cultural em consonância com a reflexão de que produções culturais são históricas e construídas imersas na dinâmica do campo. A pesquisa encontra fundamento central nos estudos de Bourdieu, Ortiz e Canclini, e suas considerações a respeito tanto da capacidade de combinação, reprodução e renovação da cultura. Sob esse prisma, é analisada a animação “Little Witch Academia” (2017) através da apropriação de esquemas presentes no subgênero Mahou Shoujo, e como esses esquemas são tensionados tanto por forças dentro do campo da animação japonesa quanto por forças externas ao campo. Como resultado, este artigo traz uma reflexão de que através da dinamicidade do campo e da prática do hibridismo cultural, a animação japonesa se renova constantemente, podendo produzir de maneira efetiva, em decorrência de um contexto de transnacionalização potencializada pelo streaming, uma construção imagética mundializada.


Texto completo:

PDF

Referências


ALLISON, Anne. Sailor Moon: Japanese Superheroes for Global Girls. In: CRAIG, T (org) Japan Pop! Inside the world of japanese popular culture. New York, M. E. Sharpe, 2000. p. 259–278.

AZUMA, Hiroki. Otaku: Japan’s Database Animals. Minneapolis, MN: University of Minnesota Press, 2009.

BARRAL, Étienne. Otakus: Os filhos do virtual. São Paulo, Editora Senac São Paulo, 2001.

BORDWELL, David. Figuras traçadas na luz: A encenação no cinema. Campinas, Editora Papirus, 2008.

BORDWELL, David. La narración en el cine de ficción. Barcelona, Editora Paidós, 1996.

BOURDIEU, Pierre. O Poder Simbólico. Rio de Janeiro, Editora Bertrand Brasil, 1989.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo, Editora UNESP, 2004.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Hibridas y estrategias comunicacionales. In: Estudios sobre las Culturas Contemporaneas, junio, año/vol. III, Número 005. México, Universidad de Colima, 1997. p. 109 – 128.

CANCLINI, Nestor Garcia. Culturas Híbridas: Estratégias para Entrar e Sair da Modernidade. 4ª ed, 8ª reimpressão, São Paulo, EDUSP, 2019.

CANNON, Jonathan. Reassessing Anime. Cinephele, The University of British Columbia’s Film Journal, Vol. 7 No. 1 Spring 2011.

CHOO, Kukhee. Cool Japan Nation: The Japanese Government’s Promotion of Popular Media. In: TAKESHI, Tanikawa (ed). Japanese in Nationalism and Popular Culture: The visualization of identities. Tóquio, Seikyusha, 2010. p. 85–105.

ENDOU, Yuuji [direção]. Hana no Ko Lunlun. (série televisiva). Japão: Toei Animation, 1979 – 1980.

GOTO-JONES, Christopher. Japão Moderno: Uma breve introdução. Porto Alegre, L&PM, 2019.

HENSHALL, Kenneth G. A História do Japão. Lisboa, Editora Almedina, 2017.

HIROMICHI, M. et al. Anime Industry Report 2018. Tokyo, The Association of Japanese Animations, 2018. Disponível em: . Acesso em 12 de junho de 2021.

HIROMICHI, M. et al. Anime Industry Report 2020. Tokyo, The Association of Japanese Animations, 2021. Disponível em: . Acesso em 23de maio de 2021.

HU, Tze – Yue G. Frames of Anime: Culture and image building. Hong Kong, H. Press, 2010.

KAKUDOU, Hiroyki [direção]. Himitsu no Akko-chan. (série televisiva). Japão:

Toei Animation, 1969 – 1970.

KELLNER, Douglas. A cultura da mídia: identidade política entre o moderno e o pós-moderno. Bauru, Edusc, 2001

KOSUKA, Harumi [direção]. Mahoutsukai Sally. (série televisiva). Japão: Toei Animation, 1966-1968.

LAHIRE, Bernard. Campo. In: CATANI, A; NOGUEIRA, M; HEY, A (org). Vocabulário Bourdieu. New York, Autêntica Editora, 2017. p. 64–66.

LAMARRE, Thomas. The Anime Machine: A Media Theory of Animation. London, University of Minnesota Press, 2009.

LEONG, Jane. Reviewing the ‘Japaneseness’ of Japanese Animation: Genre Theory and Fan Spectatorship. Cinephele, The University of British Columbia’s Film Journal, Vol. 7 No. 1, Spring 2011.

LU, Amy Shirong. The many faces of internationalization in Japanese anime. Animation: an interdisciplinary journal, Vol 3 No. 2, 2008.

McCARTHY, Helen. A arte de Osamu Tezuka: Deus do Mangá. São Paulo, Editora Mythos, 2012.

MIYAZAKI, Hayao [direção]. Mirai Shounen Conan. (série televisiva). Japão: Nippon Animation, 1978.

NOGUEIRA, Luís. Manuais de Cinema II: Géneros Cinematográficos. Covilhã, Livros LabCom, 2010.

ORTIZ, Renato. Mundialização e cultura, São Paulo,, editora brasiliense, 2007.

ORTIZ, Renato. O Próximo e o Distante: Japão e Modernidade - Mundo. São Paulo, editora brasiliense, 2000.

URBANO, Krystal. Legendar e Distribuir: O fandom de animes e as políticas de mediação fansubber nas redes digitais. 2013. 174 f. Dissertação (Mestrado em Comunicação) - Universidade Federal Fluminense, Niterói, 2013.

SATO, Cristiane. JAPOP: O poder da cultura pop japonesa. São Paulo, NSP Hakkosha, 2007.

SATOU, Junichii [direção]. Bishoujo Senshi Sailor Moon. (série televisiva). Japão: Toei Animation, 1992 – 1993.

SHINBOU, Akiyuki [direção]. Mahou Shoujo Lyrical Nanoha. (série televisiva). Japão: Seven Arcs, 2004.

SUAN, Stevie. Anime's performativity: Diversity through conventionality in a global media-form. Animation: an interdisciplinary journal, Vol 12 No. 1, 2017.

STEINBERG, Marc. Anime's Media Mix: Franchising Toys and Characters in Japan. Minnesota, University of Minnesota Press, 2012.

TANAKA. M; SAMARA. B .S. Breve Percurso da Produção Televisual Japonesa: desafios e soluções. XXXV Congresso Brasileiro de Ciências da Comunicação, Intercom. 2012. Disponível em: < www.intercom.org.br/papers/nacionais/2012/resumos/R7-0400-1.pdf>. Acesso em 27de junho de 2018.

WHEELER, John. The Higurashi Code: Algorithm and Adaptation in the Otaku Industry and Beyond. Cinephele, The University of British Columbia’s Film Journal, Vol. 7 No. 1 Spring 2011.

YOSHINARI, YOH [direção]. Little Witch Academia. (série televisiva). Japão: Trigger, 2017.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.618142-159

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.