Contribuições do patrocínio da Petrobras para o campo audiovisual de 1995 a 2007

Carolina Marques Henriques Ficheira, Paula Príncipe

Resumo


A partir do estudo de caso dos aportes realizados pela Petrobras em patrocínios audiovisuais no período dentre 1995 e 2007, é possível analisar o papel precursor das Leis de Incentivo Federais no desenvolvimento do campo audiovisual. Suas contribuições foram significativas ao setor quando se analisa o quantitativo de filmes patrocinados pela Petrobras e por outras instituições, denotando o estímulo do uso das leis de incentivo à cultura a outros patrocinadores, bem como no desenvolvimento do campo, como ocorre no Rio de Janeiro, que possui o maior PIB criativo de todo o território nacional, e aponta novos agentes e trajetórias no cenário atual.


Texto completo:

PDF

Referências


AVELLAR, José Carlos. Depoimento de José Carlos Avellar. 2005. Disponível em: http://memoria.petrobras.com.br/depoentes/jose-carlos-avellar/depoimento-de-jose-carlos-avellar#.V7zhTLVfvcs. Acesso em: 29 set. 2015.

BAUMAN, Zygmunt. Ensaios sobre o conceito de cultura. São Paulo: Zahar, 2012.

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. São Paulo: Ed. Zahar, 2000.

BORGES, Danielle dos Santos. A retomada do cinema brasileiro: uma análise da indústria cinematográfica nacional de 1995 a 2005. 2007. 170 f. Tese (Doutorado) - Curso de Ciência da Comunicação, Universidade Autônoma de Barcelona, Barcelona, 2007.

BRASIL. ANCINE. Programa Integrado de Expansão do Parque Exibidor. [2012?]. Disponível em: http://cinemapertodevoce.ancine.gov.br/credito-e-investimento/cidades-foco. Acesso em: 24 ago. 2016.

BRASIL. ANCINE. Valores captados por mecanismos de incentivo e projeto: 1995 a 2012. Disponível em: http://oca.ancine.gov.br/media/SAM/DadosMercado/2408.xls. Acesso em: 24 ago. 2016.

BRASIL. MINISTÉRIO DE CULTURA. Panorama Setorial da Cultura Brasileira. Brasília, 2013-2014. Disponível em: http://panoramadacultura.com.br/edicao/2013-2014/. Acesso em: 24 ago. 2016.

BRASIL. MINISTÉRIO DE CULTURA. Plano da Secretaria da Economia Criativa: políticas, diretrizes e ações, 2011 – 2014. 2. ed. Brasília: Ministério da Cultura, 2012.

CALABRE, Lia (Org.). Políticas culturais: diálogo indispensável. Rio de Janeiro: Casa Rui Barbosa, 2003. 2 v.

CAMPOS, Renato Márcio Martins de. Carlota Joaquina, referencial de mercado para a retomada do cinema brasileiro: estratégias de produção, distribuição e exibição. 2005. Disponível em: http://www.intercom.org.br/papers/nacionais/2005/resumos/r0836-1.pdf. Acesso em: 24 ago. 2016.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas, poderes oblíquos. In: CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 1997. p. 283-350.

CANCLINI, Néstor García. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. Rio de Janeiro: Editora UFRJ, 1997.

CHAVES, Natália Cristina Alves Caetano. Patrocínio cultural: uma narrativa da organização. 2013. 185 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciências da Comunicação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

DEBORD, Guy. Sociedade do espetáculo. Rio de Janeiro: Contraponto, 1997.

FERREIRA, Juca. Entrevista. 2010. Disponível em: http://www.producaocultural.org.br/slider/juca-ferreira/. Acesso em: 29 set. 2015.

FIGUEIREDO, João. Gravando no Rio! a indústria do cinema e a metrópole do Rio de Janeiro. 2009. Tese (Doutorado) – Curso de Geografia. Universidade Federal do Rio de Janeiro. Rio de Janeiro, 2009.

FILME B. Disponível em: www.filmeb.com.br. Acesso em: 23 ago. 2016.

JORDÃO, Gisele; ALUCCI, Renata Rendelucci. Panorama setorial da cultura brasileira 2013-2014. São Paulo: Alucci e Associados Comunicações, 2014

LEITÃO, Claudia Sousa. Cultura em movimento: memórias e reflexões políticas públicas e práticas de gestão. Fortaleza: Armazém da Cultura, 2014.

MACHADO, Arlindo. Arte e mí­dia: aproximações e distinções. Galáxia: revista do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Semiótica, São Paulo, v. 4, n. 1, p.19-32, 2002. Disponível em: http://revistas.pucsp.br/index.php/galaxia/article/view/1289/787. Acesso em: 24 ago. 2016.

Ministério da Cultura. Nova lei da cultura: material informativo sobre o projeto de lei de fomento e incentivo. 2010. Disponível em: http://www2.cultura.gov.br/site/wp-content/uploads/2010/01/projeto-15-28jan10-web.pdf. Acesso em: 16 set. 2016.

MPA - MOTION PICTURE ASSOCIATION. O impacto econômico do setor audiovisual brasileiro. 2014. Disponível em: http://arquivos.portaldaindustria.com.br/app/conteudo_18/2013/12/09/5640/Impactoecono770micodoAVBRA_MPA_SICAV_Tende770ncias.pdf. Acesso em: 28 jul. 2016.

Porta-Curtas. Disponível em: www.portacurtas.com.br. Acesso em: 24 ago. 2016.

RAMOS, JosÉ Mario Ortiz; BUENO, Maria Lucia. Cultura audiovisual e arte contemporânea. São Paulo em Perspectiva, São Paulo, v. 15, n. 3, p.10-17, jul. 2001.Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/s0102-88392001000300003. Acesso em: 24 ago. 2016.

REIS, Ana Carla Fonseca Reis. Economia da cultura e desenvolvimento sustentável: o caleidoscópio. São Paulo: Manole, 2007.

THE NIELSEN CO. O consumidor móvel: um panorama global. 2013. Disponível em: http://www.nielsen.com/br/pt/insights/reports/2013/o-consumidor-movel.html. Acesso em: 28 jul. 2016.

UNESCO. Convenção sobre a proteção e promoção da diversidade das expressões culturais. 2005. Disponível em: http://www.cultura.gov.br/politicas5/-/asset_publisher/WORBGxCla6bB/content/convencao-sobre-a-protecao-e-promocao-da-diversidade-das-expressoes-culturais/10913. Acesso em: 24 ago. 2016.

YÚDICE, George. A conveniência da cultura: usos da cultura na era global. Belo Horizonte: UFMG, 2013.

ZANIRATTI, Cynthia. Informação, fluxos e filmes: redes sociais e a distribuição do cinema brasileiro. 2009. 188 f. Dissertação (Mestrado) - Curso de Ciência da Informação, Universidade Federal de Minas Gerais, Belo Horizonte, 2009. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.ufmg.br/dspace/bitstream/handle/1843/ECID-7XWNGR/dissertacao_final_nova_versao.pdf?sequence=1. Acesso em: 24 ago. 2016.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.1227-41

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br/

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.