O processo de institucionalização da economia criativa no Brasil

Paula Cristiane Gianini Reis, Mauricio C. Serafim, Daniel Moraes Pinheiro, Graziela Dias Alperstedt

Resumo


Este artigo objetiva compreender o processo de institucionalização do conceito de economia criativa no âmbito do governo federal, da sociedade civil e das universidades no Brasil. A pesquisa baseia-se na teoria da institucionalização proposta por Tolbert e Zucker (2007) e apoiou-se na definição de um conjunto de indicadores. A coleta de dados foi realizada nas bases de dados dos sites do Governo Federal, CAPES, CNPQ, Observatórios de Economia Criativa (OBECs), Ministério da Cultura e de organizações da sociedade civil. Os resultados da pesquisa mostraram que o processo de institucionalização da economia criativa avançou consideravelmente após o Plano da Secretaria da Economia Criativa no âmbito do Governo Federal e da sociedade civil. Por outro lado, os resultados dos indicadores das Universidades mostraram uma queda na sua taxa de crescimento.


Texto completo:

PDF

Referências


ARMANI, Domingos J. Como elaborar projetos? Guia prático para elaboração de projetos sociais. Porto Alegre: Tomo, 2006.

BENDASSOLLI, Pedro F.; CUNHA, Miguel P. e; KIRSCHBAUM, Charles; WOOD JR., Thomas. Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades. Revista de Administração de Empresas, v. 49, n. 1, p. 10‐18, 2009. Disponível em:

BERGER, Peter L.; LUCKMANN, Thomas. A construção social da realidade. Petrópolis: Vozes, 2003.

CAIADO, Aurílio S. C. (Coord.). Economia Criativa na cidade de São Paulo: Diagnóstico e potencialidade. São Paulo: FUNDAP, 2011.

COHEN, Ernesto; FRANCO, Rolando. Avaliação de projetos sociais. 7. ed. Petrópolis: Vozes, 2007.

CONSELHO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO CIENTÍFICO E TECNÓLOGICO (CNPq). Diretório dos Grupos de Pesquisas. Disponível em:

DIMAGGIO, Paul. J.; POWELL, Walter W. Jaula de ferro revisitada: isomorfismo institucional e racionalidade coletiva nos campos organizacionais. In: CALDAS, Miguel P.; BERTERO, Carlos O. (orgs.). Teoria das Organizações. São Paulo: Atlas, 2007.

DUISENBERG, Edna dos S. A Economia Criativa: Uma opção de desenvolvimento viável? In: REIS, A. C. F (org.). Economia criativa como estratégia de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento. São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

GIL, Marisa A. Criatividade dá Dinheiro. Pequenas Empresas, Grandes Negócios. São Paulo: Editora Globo, 2012.

HALL, Richard. H. Organizações: estruturas, processos e resultados. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2004.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistema de Informações e Indicadores Culturais. Disponível em: . Acessado em 7 set, 2013.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA (IBGE). Sistema de Informações e Indicadores Culturais. Disponível em: . Acessado em 14 set, 2013.

INSTITUTO DE PESQUISA ECONÔMICA APLICADA (IPEA). Panorama da Economia Criativa no Brasil. Disponível em: . Acessado em 17 set, 2013.

MINISTERIO DA CULTURA. Plano da Secretaria da Economia Criativa: Política, diretrizes e ações 2011-2014. Brasília, 2011.

MINTZBERG, Henry. Criando organizações eficazes: estruturas em cinco configurações. São Paulo: Atlas, 2003.

MACHADO-DA-SILVA, Clóvis L.; GUARIDO FILHO, Edson R.; ROSSONI, Luciano. Campos Organizacionais: Seis diferentes leituras e a perspectiva de estruturação. Revista de Administração Contemporânea, Edição especial, p. 159-196, 2006.

MIGUEZ, Paulo. Repertório de fontes sobre Economia Criativa. Universidade Federal do Recôncavo da Bahia. CULT (Centro de Estudos Multidisciplinares em Cultura), Salvador, 2007.

MELITO, Adolfo M. A economia criativa. In: Plano da Secretaria de Economia Criativa. Ministério da Cultura. 2011. Disponível em . Acessado em 17 set, 2013.

PALADINI, Edson P. Avaliação estratégica da qualidade. São Paulo: Atlas, 2002.

REIS, Ana C. F. Economia Criativa Como Estratégia de Desenvolvimento: Uma visão dos países em desenvolvimento. São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

SANTOS, E. D. Creative Economy: Report 2008. Disponível em: . Acessado em 20 de maio, 2013.

SISTEMA FIRJAN. Indústria Criativa: Mapeamento da Indústria Criativa no Brasil. Rio de Janeiro: SESI/SENAI, 2011. Disponível em: . Acessado em 17 maio, 2013.

SISTEMA INTEGRADO CAPES (SiCAPES). Listagem QUALIS. Disponível em: .

UNCTAD. Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento. Disponível em: . Acessado em 28 maio, 2013.

UNCTAD. Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento. Disponível em: . Acessado em 28 maio, 2013.

UNCTAD. Relatório de Economia Criativa. Economia Criativa: Uma opção de desenvolvimento viável. Disponível em: . Acessado em 28 maio, 2013.

UNCTAD. Creative Economy Report 2008. Disponível: . Acessado em 28 maio, 2013.

TOLBERT, Pámela S.; ZUCKER, Lynne G. A Institucionalização da Teoria Institucional. In: CLEGG, Stewart; HARDY, Cynthia; NORD, Walter R. (Orgs.). CALDAS, M.; FACHIN, R.; FISCHER, T. (Orgs. brasileiros) Handbook de Estudos Organizacionais, modelos de análise e novas questões em estudos organizacionais. Vol. 1. São Paulo: Atlas, 2007.

WACHOWICZ, M. A construção de um marco regulatório para a economia criativa no Brasil. In: Plano da Secretaria de Economia Criativa. Ministério da Cultura. 2011. Disponível em . Acessado em 17 set, 2013.

WEISS, Carol H. Evaluation. 2. ed. Upper Saddle River: Prentice-Hall, 1998.

ZAPPELLINI, Marcello. Metodologias de Avaliação de Serviços Públicos. Material didático: Indicadores. ESAG/UDESC, Florianópolis, 2013.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.2452-73

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.