Barreiras organizacionais à inovação: um estudo para identificar os fatores que desestimulam o ímpeto inovador das empresas

Ana Beatriz Gomes de Mello Moraes, Maria Fernanda Prestes de Moraes

Resumo


As empresas contemporâneas preocupam-se cada vez mais com a inovação por entenderem ser esta a base dos ganhos de competitividade e de diferenciação. No entanto, existem fatores internos que agem como barreiras à inovação, dificultando o desenvolvimento de novos processos e produtos. Assim, mesmo que eficientes modelos de gestão da inovação existam, todo o entorno pode minar os esforços, caso as barreiras não sejam identificadas e tratadas. Este trabalho tem como objetivo analisar e identificar barreiras organizacionais à inovação mais frequentes dentro das empresas, por meio de um estudo qualitativo exploratório realizado com profissionais e especialistas atuantes na área. O estudo foi feito a partir de entrevistas diretas com profissionais de seis empresas consideradas inovadoras. O tratamento dos dados seguiu a análise de conteúdo proposta por Bardin (1977). Os resultados apontaram diversos fatores organizacionais que podem restringir o desenvolvimento de inovações nas empresas, apontando para futuras pesquisas que investiguem os fatores externos que agem como barreiras à inovação.


Texto completo:

PDF

Referências


AGHINA, W; DE SMET, A; HEYWOOD, S. The past and future of global organizations. McKinsey Quarterly, n. 3, p. 97-106, set. 2014.

BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edição 70, 1977.

GANDUR, M. C. Inovação: barreiras e fatores de sucesso no contexto da indústria química. 2003. 51 f. Monografia (Especialização) - Curso de Gestão Empresarial e Tecnológica para a Indústria Química, ABIQUIM, São Paulo, 2003.

GASKELL, G. Individual and group interview. In: BAUER, M.W.; GASKELL, G. (Org.). Qualitative researching with text, image and sound: a practical handbook for social research. London: SAGE, 2000.

GIBSON, R. Excelência em inovação: lições das campeãs brasileiras. 2011. Disponível em: . Acesso em: 6 jan. 2015.

HAMEL, G.; SAYAGO, A. Derrubando as muralhas que cercam a criatividade empresarial. In: HARVARD BUSINESS SCHOOL. Implementando a inovação. Rio de Janeiro: Elsevier, 2007.

HANSEN, M.T; BIRKINSHAW, J. The innovation value-chain. Harvard Business Review, Boston, v. 85, n. 6, p. 121-130, jun. 2007.

JAMROG, J.J.; OVERHOLT, MH. Building a strategic HR function: Continuing the evolution. Human Resource Planning, v. 27, n. 1, p. 51-63, 2004.

KAASA, A; VADI, M. How does culture contribute to innovation? Evidence from European countries. Economics of Innovation and new Technology, v. 19, n. 7, p. 583-604, 2010.

KIRSNER, S. 11 ways big companies undermine innovation. Harvard Business Review, 2013. Disponível em: . Acesso em: 28 jan. 2015.

KNOX, S. The boardroom agenda: developing the innovative organization. Corporate Governance, v. 2, n. 1, Bradford, UK, p. 27-36, 2002.

LEONARD-BARTON, D. Nascentes do saber: criando e sustentando as fontes de inovação. Rio de Janeiro: FGV, 1998.

MOZZATO, A.R.; GRZYBOVSKI, D. Análise de conteúdo como técnica de análise de dados qualitativos no campo da administração: potencial e desafios. Revista de Administração Contemporânea, v. 15, n. 4, p. 731-747, 2011.

NAGANO, M.S; STEFANOVITZ, J.P; VICK, T.E. Caracterização de processos e desafios de empresas industriais brasileiras na gestão da inovação. Revista Brasileira de Gestão de Negócios, São Paulo, v. 16, n. 51, p. 163-179, abr./jun. 2014.

NONAKA, I; TAKEUCHI, H. The knowledge-creating company. New York: Oxford University Press, 1995.

OCDE. Manual de Oslo: proposta de diretrizes para coleta e interpretação de dados sobre inovação tecnológica. Paris: OCED, 2004.

PENROSE, E. The theory of the growth of the firm. New York: John Wiley, 1959.

PRAHALAD, C.K, HAMEL, G. The core competence of the corporation. Harvard Business Review, v. 68, n. 3, p. 79-91, 1990.

PRESTES, M. F. Barreiras organizacionais à inovação: um estudo para identificar os fatores que desestimulam o ímpeto inovador das empresas. 2015. Dissertação (mestrado em Administração de Empresas) – IBMEC – Rio de Janeiro.

QUADROS, R. Aprendendo a inovar: padrões de gestão da inovação tecnológica em empresas brasileiras. In: CONFERÊNCIA NACIONAL DA ANPEI, 8., 2008, Belo Horizonte. Anais... . Belo Horizonte: ANPEI, 2008. p. 30.

RIEDERER, J.P. Innovation Management: an overview and some best practices. C-LAB Report. v. 4, n. 3. Paderborn, 2005.

ROTHWELL, R. Successful Innovation: critical factors for the 1990s. R&D Management, v. 22, n. 3, p. 221239, jul. 1992.

SCHUMPETER, J. A. A teoria do desenvolvimento econômico. São Paulo: Nova Cultural, 1988.

SERAFIM, L. O poder da inovação: como alavancar a inovação na sua empresa. São Paulo: Saraiva, 2011.

TEECE, D.J. Profiting from technological innovation: Implications for integration, collaboration, licensing and public policy. Research policy, v. 15, n. 6, p. 285-305, 1986.

TEECE, D.J; PISANO, G.; SHUEN, A. Dynamic capabilities and strategic management. 509-33,1997.

TIDD, J; BESSANT, J; PAVITT, K. Gestão da inovação. Porto Alegre: Bookman, 2008.

TORNATZKY L.G., FLEISCHER M. The processes of technological innovation. Massachusetts: Lexington Books, 1990.

VON HIPPEL, E. The sources of innovation. Oxford: Oxford University Press, 1988.

WAINWRIGHT, D.; RICHARDSON, R. J. A pesquisa qualitativa crítica e válida. In: RICHARDSON, R. J. Pesquisa social. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.246-25

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.