Séries de animação, indústria criativa e consumo de bens culturais

Giovanni Tavares Pereira

Resumo


Este artigo é um breve estudo do processo de produção de bens culturais nas Indústrias Criativas a partir da análise da produção de séries de animação e da identificação do público espectador com a série, a qual acaba sendo determinante para o consumo de produtos relacionados a esta, mostrando o quanto o público é decisor do sucesso de uma série e afastando os estudos no campo da indústria criativa da análise crítica e pessimista que fora proposta pela Escola de Frankfurt, mostrando assim, a importância da produção de bens culturais para o desenvolvimento social e econômico do país.


Texto completo:

PDF

Referências


ADORNO, Theodor. W. et al. Dialética do esclarecimento. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora, 1985.

ANCINE (Brasil). Tire suas dúvidas sobre a Lei da TV Paga. [201-]. Disponível em: http://www.ancine.gov.br/faq-lei-da-tv-paga. Acesso em: 23 ago. 2015.

ANIMA MUNDI. Anima Forum 2012: relatório. Rio de Janeiro: Anima Mundi, 2012. Disponível em: https://issuu.com/festanimamundi/docs/relatorio_2012_web_alterado. Acesso em: 16 fev. 2016.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE CINEMA DE ANIMAÇÃO. Histórico brasileiro. Disponível em: http://www.abca.org.br/historico-anim-brasileira/. Acesso em: 10 ago. 2016.

BENDASSOLI, Pedro F. et al. Indústrias criativas: definição, limites e possibilidades. RAE-Revista de Administração de Empresas. n. 1, v. 49. São Paulo: FGV, 2009.

BRASIL. Lei nº 12485, de 12 de setembro de 2011. Diário Oficial da União. Brasília, Disponível em: https://www.jusbrasil.com.br/diarios/DOU/2011/09/12/Secao-1. Acesso em: 10 ago. 2016.

CANEVACCI, Massimo. A comunicação entre corpos e metrópole. Revista Signos do Consumo. São Paulo, n. 1, v. 1, 2009. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/signosdoconsumo/article/view/42762. Acesso em: 23 mar. 2016.

CHONG, Andrew. Animação digital. Porto Alegre: Bookman, 2001.

DENIS, Sebastien. O cinema de animação. Lisboa: Texto e Grafia, 2010.

GOMES, Paulo Emílio Sales. Cinema: trajetória no subdesenvolvimento. São Paulo: Paz e Terra, 2001.

HANSON, Dennis. Indústrias criativas. Revista Eletrônica Sistemas & Gestão. Niterói, n. 2, v. 7. 2012.

JENKINS, Henry. Cultura da convergência. São Paulo: Aleph, 2008.

LAWRENCE, Thomas B.; PHILLIPS, Nelson. Compreendendo as indústrias culturais. In: WOOD JUNIOR, Thomaz et al (Coord.). Indústrias criativas no Brasil: cinema, TV, teatro, música, artesanato, software. São Paulo: Atlas, 2009. p. 3-23.

LIPOVETSKY, Gilles. Sedução, publicidade e pós-modernidade. Revista FAMECOS, PUCRS, Porto Alegre, n. 12, jun. 2000.

LUCENA JÚNIOR, Alberto. Arte da animação: técnica e estética através da história. São Paulo: SENAC, 2002.

MACHADO, Rosi Marques. Da indústria cultural à indústria criativa. Revista Alceu, Rio de Janeiro, v. 9, n. 18, p.83-95, jan/jun. 2009.

MORENO, Antônio. A experiência brasileira no cinema de animação. Rio de Janeiro: Artenova, 1978.

Nações Unidas. Relatório de economia criativa 2010: economia criativa uma opção de desenvolvimento. São Paulo: Itaú Cultural, 2012. Disponível em: http://unctad.org/pt/docs/ditctab20103_pt.pdf. Acesso em: 23 mar. 2016.

NESTERIUK, Sérgio. Dramaturgia de Série de Animação. ANIMATV, 2011. Disponível em: https://issuu.com/animatv/docs/dramaturgia_de_serie_de_animacao. Acesso em: 16 fev. 2016.

PREDEBON, José. Criatividade: abrindo o lado inovador da mente. São Paulo: Pearson, 2013.

SUPERINTENDÊNCIA DE ANÁLISE DE MERCADO DA ANCINE. Informe de acompanhamento do mercado. Disponível em: http://oca.ancine.gov.br/. Acesso em: 6 fev. 2016.

THOMPSON, John B. A mídia e a modernidade: uma teoria social da mídia. Petrópolis: Vozes, 2002.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.1242-55

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br/

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.