Criatividade, conflito e direito à cidade num Rio de Janeiro espetacularizado

Barbara Szaniecki

Resumo


O artigo traz reflexões sobre a implementação do conceito de Economia Criativa no Brasil e, em particular, da transformação do Rio de Janeiro em Cidade Criativa. Essa transformação é visível através da realização de megaeventos mas torna invisíveis alguns dos potentes atores culturais e criativos da cidade. Apresentaremos a literatura que aborda esses temas assim como experiências alternativas de produção cultural e criativa – os Pontos de Cultura a nível nacional, alguns experimentos realizados na ESDI/UERJ e a criatividade multitudinária das manifestações – que conjugam as dimensões produtiva e política da Criatividade e podem fortalecer o Direito à Cidade num Rio espetacularizado.


Texto completo:

PDF

Referências


A ECONOMIA da cultura no Brasil. Entrevista: Ana Carla Fonseca Reis. [s.l]: TV Senado, 2011. P&B. Disponível em: https://www.youtube.com/watch?v=B1sI2v-zi-M. Acesso em: 9 ago. 2016.

ANHEIER, Helmut. RAJ ISAR, Yudhishthir (Org.). Cultural expression, creativity e innovation. Londres: SAGE Publications, 2010. (The Cultures and Globalization).

BAKHTIN, Mikhail. A cultura popular na Idade Média e no Renascimento: o contexto de François Rabelais. Brasília: Hucitec, 1999.

DISTRICTS OF CREATIVITY. Districts of creativity. Disponível em: http://www.districtsofcreativity.org. Acesso em: 9 ago. 2016.

EUROPEAN INSTITUTE FOR PROGRESSIVE CULTURAL POLICIES. EIPCP. Disponível em: http://eipcp.net/institute. Acesso em: 9 ago. 2016.

FLANDERS DC. Flanders DC. Disponível em: http://www.flandersdc.be/en. Acesso em: 9 ago. 2016.

FLORIDA, Richard. The rise of the creative class: and how it’s transforming work, leisure, community and everyday life. New York: Basic Books, 2000.

FOUCAULT, Michel. Segurança, território, população. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

HOMEM DE MELO, Chico (Org.). O design gráfico brasileiro: anos 60. São Paulo: CosacNaify, 2008.

LANDRY, Charles. The creative city: a toolkit for urban innovators. Londres: Earthscan, 2000.

LEFEBVRE, Henri. O direito à cidade. 5.ed. São Paulo: Centauro, 2008.

LUPTON, Ellen; COLE PHILLIPS, Jennifer. Novos fundamentos do design. São Paulo: CosacNaify, 2008.

RAUNIG, Gerald et al. Producción cultural y prácticas instituyentes: líneas de ruptura en la crítica institucional. Madrid: Traficantes de Sueños, 2008.

REIS, Ana Carla Fonseca (Org.). Cidades criativas: soluções inventivas: o papel da copa, das olimpíadas e dos museus internacionais. São Paulo: Garimpo de Soluções; Recife: FUNDARPE, 2010.

REIS, Ana Carla Fonseca et al. Economia criativa: um conjunto de Visões. São Paulo: Fundação Telefônica, 2012.

REIS, Ana Carla Fonseca; KAGEYAMA, Peter (Org.). Creative city perspectives. São Paulo: Garimpo de Soluções & Creative City Productions, 2009.

REIS, Ana. Carla Fonseca. Economia criativa como estratégia de desenvolvimento: uma visão dos países em desenvolvimento. São Paulo: Itaú Cultural, 2008.

RIBEIRO, Ana Clara Torres. Alessia de Biase entrevista Ana Clara Torres Ribeiro. Redobra, Salvador, v. 1, n. 9, p.9-21, abr. 2012. Semestral. Disponível em: http://www.redobra.ufba.br/wp-content/uploads/2012/04/redobra9_Alessia-de-Biase-entrevista-Ana-Clara-Torres-Ribeiro.pdf. Acesso em: 20 set. 2013.

ROSA, Marcos L.; WEILAND, Ute E. Handmade urbanism: from community urbanism to participatory models. Berlim: Jovi Books, 2013.

SARAIVA, Andréia. Economia viva e solidária: estudo propositivo de alternativas de sustentabilidade financeira dos Pontos e Pontões de Cultura. Disponível em: http://en.calameo.com/read/000672961082b2427799f. Acesso em: 9 set. 2016.

SILVA, Frederico Augusto Barbosa da; ARAÚJO, Herton Ellery. (Org.). Cultura viva: avaliação do Programa Arte, Cultura e Cidadania. Brasília: Ipea, 2010.

SILVA, Frederico Augusto Barbosa da; AZEVEDO, Lia Calabre. (Org.). Pontos de cultura: olhares sobre o Programa Cultura Viva. Brasília: IPEA, 2011.

SZANIECKI, Barbara. Cartes, cartographies, diagrammes, etc. Multitudes, [s.l.], v. 43, n. 4, p.22-23, 2010. Disponível em: http://dx.doi.org/10.3917/mult.043.0022. Acesso em: 9 ago. 2016.

SZANIECKI, Barbara. Uma política cultural para as práticas criativas. Lugar Comum, [s. l.], n. 35-36, p.175-190, set. 2011-abr. 2012. Disponível em: http://uninomade.net/wp-content/files_mf/110210120242Uma política cultural para as práticas criativas - Barbara Peccei Szaniecki.pdf. Acesso em: 9 ago. 2016.

TURINO, Célio. Ponto de cultura: o Brasil de baixo para cima. São Paulo: Anita Garibaldi, 2009.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.128-26

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br/

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.