A cidade do Rio de Janeiro, a praia e o biquíni: uma receita de moda.

Adriana Sampaio Leite

Resumo


O artigo tem como proposta demostrar como a moda praia tornou-se um componente genuíno e valorizado da economia criativa brasileira e produto de uma determinada cultura. Visa também apresentar a cidade do Rio de Janeiro como a paisagem capital para o surgimento da referida moda. O trabalho pressupõe três vetores fundamentais para a conformação de uma cultura praiana que resulta na produção dos objetos de moda praia; o primeiro a conformação geográfica da cidade e seus espaços habitados, o segundo a imbricação das três matrizes étnicas brasileira e o terceiro o processo de conformação de uma identidade cultural.


Texto completo:

PDF

Referências


BOURDIEU, P.; DELSAUT, Y. O costureiro e sua grife: contribuição para uma teoria da magia. Actes

de la Recherche en Sciences Sociales, [s.l.], v. 1, n. 1, p.7-36, jan. 1975.

CASTRO, R. Chega de saudade. São Paulo: Companhia das Letras, 1999.

CHACAL. Posto nove, pedaço de mau caminho. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 1998. (Coleção

Cantos do Rio (Rio Arte)).

COLE, D. J. Patrimoine et innovation: Charles Frederick Worth, John Redfern ou la naissance de la

mode moderne. Mode de Recherche, Paris, v. 16, p. 7-39, jun. 2011.

CORBIN, A. O território do vazio: a praia e o imaginário ocidental. São Paulo: Companhia das Letras,

COSTA GOMES, P. C. da. A condição urbana: ensaios de geopolítica da cidade. Rio de Janeiro:

Bertrand Brasil, 2002.

GODART, F. La créativité souce de soft power pour la France? Le cas de Paris et la mode. Mode de

Recherche, Paris, v. 22, p.10-16, dez. 2015.

GODART, F. Sociologie de la mode. Paris: Éditions la Découverte, 2010.

JACOMET, D. Mode, textile e mondialisation. Paris: Economica, 2007.

KNIERBEIN, S. Playas urbanas como espacios públicos: el caso Rio de Janeiro. Disponível em: < http://

docplayer.es/10991337-Playas-urbanas-como-espacios-publicos.html> Acesso em: 23 out. 2016.

NEVES, M. de S. Brasil, acertai vossos ponteiros. Rio de Janeiro: MAST, 1991.

RAMA, Angel. A cidade das letras. São Paulo: Brasiliense, 1985.

RANTISI, N M. The ascendance of New York Fashion. International Journal of Urban and Regional

Research. [S.l.], v. 28, n. 1, p. 86-116, mar. 2004.

SEELING, C. Moda: o século dos estilistas - 1900-1999. Lisboa: Konemann, 1999.

VILLAÇA, N. Corpo à moda mídia na cidade do Rio de janeiro. Disponível em: < www.pos.eco.ufrj.br/

site/download.php?arquivo=upload/nvillaca_2.pdf _2.pdf>. Acesso em: 23 out. 2016.

WENTING, R. Spinoff dynamics and the spatial formation of the fashion design industry, 1858-

Journal of Economic Geography, [s.l.], v. 8, n. 5, p.593-614, 21 jul. 2008. Oxford University

Press (OUP). Disponível em: . Acesso

em: 1 nov. 2016.

ZAOUAL, H. Nova economia das iniciativas locais. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.




DOI: http://dx.doi.org/10.22398/2525-2828.1326-38

A Revista está listada nos seguintes indexadores e repositórios:

LATINDEX: https://www.latindex.org

PORTAL DE PERIÓDICOS CAPES: http://www.periodicos.capes.gov.br

DOAJ - https://goo.gl/f862GM

Diadorim - Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras - http://diadorim.ibict.br/handle/1/1649

Sumarios.org - https://goo.gl/AJe9GY

LatinREV - Rede Latinoamericana de revistas acadêmicas do campo das ciências sociais e humanidades - http://flacso.org.ar/latinrev/ 

REDIB (Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Científico) - https://www.redib.org/

       

____________

ESPM Rio
Rua do Rosário 90 - Centro - Rio de Janeiro - 20.041-002 - RJ
revistadcec-rj@espm.br
ISSN 2525-2828 

 

Licença Creative Commons

A Diálogo com a Economia Criativa está licenciado com uma Licença Creative Commons - Atribuição 4.0 Internacional.